Publicis: agência que mais contratou diretoras de cinema

No Dia Internacional da Mulher, FreeTheWork apresenta um panorama de como foi o último ano das mulheres no audiovisual, tendo como pano de fundo a pandemia.

A plataforma, que luta por diversidade e inclusão de profissionais sub-representados no mercado audiovisual, realizou uma pesquisa junto às diretoras de cena participantes do movimento.

O balanço, que recebeu 40 respostas, aponta que 92,5% das diretoras são hoje representadas por alguma produtora; e 70% das respondentes consideraram que a pandemia influenciou negativamente o mercado.

Para Mariana Youssef, embaixadora do projeto no Brasil, quando cruzada com a realizada nos Estados Unidos, esta pesquisa indica baixa na produção dirigida por mulheres. Em 2017, por exemplo, 11% dos filmes para o SuperBowl tiveram uma mulher à frente da direção. O número foi ainda maior em 2018, atingindo 17%. Em 2019, houve uma queda considerável e o número regrediu para 8%, porcentagem mantida em 2020.

“O ano de 2021 reduziu ainda mais a presença feminina na liderança dos sets: apenas 5% dos filmes do SuperBowl foram dirigidos por mulheres. Este dado é muito impactante, por isso volto a dizer que a nossa luta por equidade de gênero é diária”, reforça Mariana.

Voltando ao recorte brasileiro, pelo terceiro ano consecutivo a Publicis se mantém como a agência que mais orçou produção de filmes com diretoras mulheres.

“É importante enaltecer as agências que estão comprometidas e engajadas com essa pauta. Desde que começamos esse monitoramento, a Publicis tem se mantido nessa posição. É de fundamental relevância que o mercado veja a continuidade desse comportamento de inclusão de talentos diversos e que outras agências se inspirem e incluam mais mulheres em seus projetos”, compartilha Marianna Souza, presidente da APRO e porta-voz do Free The Work no Brasil.

Acesse a matéria completa aqui.

Cliente: Publicis

Contate-nos

Publicis